Nossos Projetos

Vivência do MSTL é fonte para nosso PTS, que vai ampliar o exercício da cidadania plena

Estamos caminhando juntos há um bom e produtivo tempo! Toda experiência que acumulamos até aqui, nos leva a tomar as decisões que pautam uma nova etapa do Trabalho Social, que tem como principal objetivo caminhar com as famílias e contribuir para que se conscientizem dos desafios decorrentes da transição entre as atuais formas de moradia, para uma nova forma, única e comum.
Essa nova etapa é uma inovação nos empreendimentos sociais, visto que experiências recentes demonstraram que não basta, apenas, ofertar unidades habitacionais para garantir condições de manutenção da moradia própria: é preciso investir na politização, no protagonismo e no compromisso dos futuros moradores para que não apenas “fiscalizem as obras”, mas que sejam capazes de construir uma forma condominial de convivência e vizinhança e evitar o retorno à condição de locatários.
E é preciso ir mais além, lutando coletivamente por tantas outras demandas não respondidas e que vão ampliar a cidadania e fortalecer nossa organização para a
luta pela própria mudança do modelo de sociedade.

PLANO CONSTRUÍDO A PARTIR DE TRÊS PILARES

1 - Geração de Renda
2 - Sustentabilidade
3 - Educação Popular

A partir destes princípios, pensamos em um formato de desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras, e o fortalecimento do trabalho do Coletivo de Educação Popular, inspirado pela metodologia de Paulo Freire.

EXPERIÊNCIAS QUE FAZEM A DIFERENÇA!

A vivência acumulada pelo MSTL nos diversos movimentos sociais e nas lutas por moradia é uma fonte importante na configuração do trabalho social que vamos realizar.

JÁ AVANÇAMOS MUITO, E VAMOS FAZER MUITO MAIS!

Muitos foram os avanços obtidos no primeiro período com as famílias, em que tivemos a cooperação de beneficiários com experiência organizativa no atendimento e coordenação dos processos em grupos menores, a participação de lideranças de movimentos sociais e sindicatos e, no aspecto físico, o maior dentre os avanços: a construção de um galpão no terreno com espaço e mobília suficientes para atender as assembleias gerais com o número total de participantes do empreendimento. Ainda tivemos avanços no fomento à organização e participação do grupo através de informação sistematizada e direta, como, o Portal do MSTL, páginas no Facebook, Whatsapp, SMS, Jornal do MSTL e Boletim Papo Reto, que funcionaram rotineiramente como instrumentos de comunicação sobre o andamento do empreendimento e ações do Movimento.
Outro ponto importante foi a aprovação do Projeto Arquitetônico na Caixa e sua validação com a demanda, que continuará participando de forma efetiva e ampla nas discussões até a finalização do Projeto e início das obras.