Nossos Projetos

No dia 21 de junho, centenas de famílias dos Projetos Frei Tito e Nelson Mandela participaram de mais uma assembleia geral. O galpão, montado em nosso terreno, ficou pequeno para abrigar tanta gente!

Às 10h20, a atividade teve início com a exibição de um vídeo sobre a luta do MSTL contra os despejos na região central de São Paulo (clique aqui para assistir) seguido de nosso tradicional momento de oração. Depois, uma fala de Eduardo Cardoso, da nossa direção, retomou os princípios de nossa entidade: "O MSTL é um movimento de Luta, e o que oferecemos aqui é uma oportunidade de Luta para a conquista de sua moradia. Quem acha que o valor de uma taxa administrativa lhe garantia a possibilidade de ficar em casa sentado e esperar a chave de seu apartamento sem viver nenhuma história de Luta, se iludiu. Nosso entendimento é que só conquista quem luta! É necessário entender este contexto!". Eduardo afirmou, ainda, o compromisso da entidade com a transparência e com a participação, destacando a importância da presença de todos e todas nas reuniões mensais - "As reuniões garantem o acesso a muitas informações e também ao poder de decidir coletivamente sobre assuntos que irão afetar diretamente a vida de cada uma das 800 famílias de nossos projetos".

MSTL NA LUTA CONTRA OS DESPEJOS EM SP

Na sequência, Eduardo contou que até o dia 17 de julho, o MSTL tinha duas ocupações no centro de São Paulo e que o vídeo apresentado contava um pouco da história das 82 famílias que foram despejadas de uma delas. Apontou que esta é uma prova que reafirma o compromisso de nossa entidade com o povo e pediu que ninguém jamais duvide da capacidade de Luta que tem o nosso Movimento.

O despejo das famílias foi acompanhado pela Míriam, também da direção, que relatou para os presentes na assembleia, a história de mais esta experiência que viveu em seus 20 anos de luta por moradia na cidade de São Paulo. Contou que, desta vez, estava acompanhando, mas que em outros momentos esteve lutando por sua casa. Lembrou que as 800 famílias dos Projetos Nelson Mandela e Frei Tito estão em um estágio que permite o enquadramento no Projeto Minha Casa, Minha Vida, que também é fruto da luta dos movimentos por moradia, mas que ainda existem famílias, como as despejadas pela Justiça esta semana, que já estão na rua e que dependem de ocupações para garantir um teto.

O Movimento tem enfrentado uma grande batalha com o poder público em São Paulo. As reintegrações de posse estão cada vez mais rápidas, as liminares também são expedidas em prazos curtos e a insensibilidade do Judiciário também está cada vez mais presente.

PRECISAMOS DA SOLIDARIEDADE DE TODOS!

Emocionada, Míriam descreveu a situação vivida pelas pessoas despejadas: "Estas famílias já estão na rua e  dependem do poder público para garantir um teto aos seus filhos, mulheres e idosos". Concluindo, apontou a situação precária que estas pessoas estão vivendo e convidou aos presentes a arrecadar alimentos para as famílias despejadas, que hoje estão vivendo em um porão de uma outra ocupação, que também tem data marcada para o despejo.

As doações podem ser entregues em um dos dois escritórios do MSTL , e serão encaminhadas para as famílias.

APROVAÇÃO DAS FAMÍLIAS PELA CAIXA

Outro assunto discutido, foi o processo de aprovação das pastas pela Caixa, que em função de uma Normativa do Ministério das Cidades que determinava uma data limite para transmissão do CAD Único, sofreu uma interrupção, pois as prefeituras tiveram problemas e ultrapassaram a data limite para transmissão dos dados. Diversos projetos no Brasil inteiro tiveram o mesmo problema, e as entidades responsáveis por eles, entre elas o MSTL, atuaram de forma a solucionar a questão. Ficou definido que o Ministério das Cidades irá fazer uma nova Normativa, que estabelecerá que as transmissões serão contínuas, sem prazo limite, tendo validade, inclusive, para as já realizadas. Tão logo, a Normativa seja publicada, a CEF voltará a analisar as pastas e teremos novas famílias aprovadas. Enquanto isto, continuamos convocando algumas famílias, com questões que podem causar a reprovação pela Caixa, a solucionar as pendências.

VAMOS ORGANIZAR NOSSA JUVENTUDE!

O Acampamento da Juventude também foi pauta de nossa assembleia. A importância da participação da juventude dos projetos foi destacada pela Míriam, que convidou a todos a se inscreverem em nosso site.

Você ainda não fez sua inscrição? Faça aqui.

Em função do clima, os jovens serão alojados no CEU Celso Daniel e as oficinas acontecerão no terreno. Os mais velhos foram convidados a participar da organização e infra-estrutura da atividade. Os voluntários serão responsáveis por tarefas de cozinha, segurança e atendimento às crianças. 

No final da assembleia, várias dúvidas das famílias foram respondidas coletivamente pelo Eduardo e pela Míriam, garantindo o acesso de todos e todas às informações.

QUEM FAZ A LUTA, TAMBÉM FAZ A FESTA!

Após a assembleia, aconteceu a Festa Caipira no nosso Arraial. A presença foi maciça e a participação também. A decoração estava linda e contribuiu para que o clima do interior estivesse presente.

Cada família trouxe um prato ou bebida típicos, que foram distribuídos gratuitamente nas barracas, fazendo valer o espírito comunitário da confraternização.

Um cantinho especial para as pessoas tirarem fotos como recordação de nossa atividades, fez muito sucesso!

Muitas pessoas estavam vestidas à caráter e fizeram o encerramento de nossa atividade com duas lindas e divertidas quadrilhas, dos adultos e das crianças. Veja as fotos!